quarta-feira, 16 de maio de 2012

Confesso por ele .

Confesso por ele .

Ele pensa em mim quando a beija . . .
E a roga perdão enquanto eu roço a minha barba em sua nuca.
É em seus seios que ele nada em sorrisos . . .
No meu peito, ele descansa e afoga suas mágoas.

Ele deseja do meu corpo: minha alma ...
E exige do corpo dela: seu ventre.
Por sua boca, ele respira ...
Pela minha saliva, ele existe.

É no cheiro dela que ele se sente seguro,
No meu suor, ele voa livre e mergulha . . .
Em seu colo, ele repousa . . .
Em minhas coxas, ele desmaia.

Com suas mãos, ele acaricia o rosto dela ...
Com suas pernas, ele me prende ao seu corpo e se enterra em mim.
Nos cabelos dela, ele sonha ...
Mas é entre os meus braços que ele se realiza .

Ela a ama; e vive em mim...