segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Diálogo de Antônimas



Enfadada em sua ignorância
Começou a cuspir
A Senhora Arrogância

- Por favor , Senhora Gentileza
Emprestaria-me um pouco de vossa nobreza?
Tu que és a rainha dos sorrisos e abraços
Diga-me então, o porque de meus fracassos

Tão afável em sua nobreza
Estudou-a de perto, a Senhora Gentileza

- Parecestes tão antiquada
A julgar por sua pergunta
Vejo, não sabes de nada
Veio a Terra
O Menino Jesus
A quem nos amou
Até mesmo na cruz

Ao sentir-se insultada
Se enfureceu
A Senhora Arrogância

Aos berros, respondeu

- Ora, Ora, Senhora Gentileza
Faltou-lhe agora a sua nobreza
Sim! Me recordo desta história
Um de meus momentos
De grande vitória

Cheia de amor e ternura
A Senhora Gentileza a fitou
Encheu-se de alegria e de luz, e assim, então, explicou:

- Veja como permaneces na ignorância
Minha querida Arrogância
Ao morrer por nós
O Menino Jesus
Nos deu muito mais
Que o ódio e a cruz
Nos deu amor e carinho
Nos ensinou a respeitar
Nos deu esperança e fé
Nos ensinou a ajudar
Entendes agora o que digo
O que faço?
Esta é a razão de seus eternos fracassos ...

Um comentário:

  1. Difícil é comentar algo tão profundo, tão lindo, tão marcante. Não se esqueça que te amo.

    ResponderExcluir